Publicidade

Publicidade
01/03/2009 - 13:08

Muitas loiras, pouco samba no pé

Compartilhe: Twitter

Assisti o Desfile das Campeãs na noite de sábado, madrugada de domingo. Pelo que vejo na internet, perdi a principal notícia da noite – a presença de Dado Dolabella no mesmo camarote de Luana Piovani. Proibido pela Justiça de encontrar a ex-namorada, Dado passou pertinho dela, mas este repórter, desatento, apesar de também presente no camarote, não viu nada. Acredite se quiser, mas eu estava de olho na avenida, tentando acompanhar o desfile das escolas que se classificaram entre sexto (Mangueira) e primeiro (Salgueiro).

Dos desfiles que assisti, gostei muito da Mangueira e da Vila Isabel (quarto lugar), mas fiquei mal impressionado com a Grande Rio. Não que tenha achado ruim o desfile – muito pelo contrário, foi belíssimo.

O problema da Grande Rio, notório, é o perfil dos seus integrantes. Dudu Nobre já havia provocado, chamando a escola de Unidos do Projac, em função do número de estrelas globais que desfilam com as cores da Grande Rio. Chamou a minha atenção a quantidade de loiras em posição de destaque na escola: Fernanda Lima, Carol Trentini, Íris Stefanelli, Marina Mantega, entre outras que não reconheci. Algumas muito bonitas, outras nem tanto, todas com pouquíssima habilidade no quesito básico exigido para a tarefa na avenida: samba no pé.

Autor: - Categoria(s): Cultura Tags: , , , , ,

Ver todas as notas

19 comentários para “Muitas loiras, pouco samba no pé”

  1. Beta disse:

    Você foi para o camarote a trabalho?
    hahahahahahahahha

  2. Miss Me disse:

    ano que vem quero ver vc mandando no pé…hehehe

  3. josane disse:

    Acho o mesmo que vc … sem contar que são as loiras mais sem talento do folha de pagamento da Globo … mas bem feito pra quem ainda assisti os desfile pela TV … só indo diretamente na quadra das escolas de samba pra ver quem realmente “é” importante lá !

  4. carlos disse:

    para quem estava de olho (na avenida) e viu seis escolas,
    o comentário é um tanto quanto pobre.

  5. Fábio Isidoro de Arruda disse:

    Caro Maurício, seu comentário é correto e como está partirdo de você talvez não cause tanta aversão. O carnaval é uma festa popular, talvez a única com excessão do futebol em que os afro-descendentres tem algum destaque. Caso o comentário partisse de um afro-descendente como eu ele seria identificado como racista. O que ocorre é uma questão de democracia, ou seja, vamos ser politicamente corretos e aceitar que todos possam brincar o carnaval mesmo os que não sabem sambar, porque analisando bem, necessariamente não há tanta necessidade de saber sambar para desfilar numa escola de samba, o verbo desfilar tem a conotação de passar, sem visto pela avenida, sendo assim não necessariamente sambando.o que ocorre caro Maurício e que quando migramos para outras áreas do cotidiano não vemos a tão falada democracia ou política correta, ou seja, mercado de trabalho, distribuição de renda e segue adiante. Eu me lembro que quando o Netinho de Paula apresentava suas princesas na rede Record, uma vez ele foi questionado por um dos pastores da Igreja Universal sobre o porque da maioria das princesas serem meninas negras e ele respondeu ao pastor que na periferia e nas favelas dificilmente se encontraria ” meninas louras de olhos azuis” e mesmo assim é público e notório que algumas das princesas foram meninas não afro-descendentes, mas fazer o que temos que aceitar a realidade das escolas de samba e pelo menos da minha parte imaginar esta aproximação das outras etnias como forma de integração e união e torcer para um dia ocorrer esta fato em todos os setores da sociedade, não somente naqueles que interessam para alguns.

  6. Rafaella disse:

    Acho besteira isso que tem que ter samba no pé pra desfilar, todo mundo tem o direito de curtir o carnaval na avenida, nem todo mundo sabe sambar igual as mulatas. Todos os anos desfilo em cima do carro porque nao sei sambar muito, sou loira e sempre é na Grande Rio, é a melhor escola, os dirigentes sao os melhores, é muito alto astral, carnaval é pra todos ou nao é?

  7. X- Mena disse:

    Mauricio, sempre leio seus comentarios, vc e um gato!!! Bjusss

  8. JOSE ROBERTO DE SOUZA disse:

    ACHO QUE VC ESTA CERTO,ESSAS MULHERES SO QUEREM APARECER NO CARNAVAL.MUITAS VEZES NEM SABEM QUAL O ENREDO,COMO UMA CERTA LOIRA QUE NEM SABIA O NOME DA FANTASIA DELA E NEM QUAL ERA O TEMA DA ESCOLA.FORA A ESSAS MODELO.

  9. neto disse:

    AFF nada a ver a Íris Stefanelli está sambando muito bem!!

  10. Lara disse:

    Você têm algum PRECONCEITO quanto a loiras, redija melhor seu texto, grandes guerras aconteceram no mundo por causa de atitudes como a SUA.

  11. MARIA AP CRUZ THOMÉ disse:

    ACHO NÃO,TENHO CERTEZA QUE VOCE TEM TODA RAZÃO.ASSISTI PELA TV OS DESFILES DAS ESCOLAS DO RIO,E VI QUE REALMENTE ESSAS GLOBAIS A MAIORIA NEM SAMBA E NEM TALENTO TEM.TEVE UMAS TRES QUE SE DESTACARAM REALMENTE COMO SAMBISTAS E TEM OS MERITOSE COMPETENCIA PRA VIR A FRENTE DE UMA BATERIA,QUE É UMA COISA MUITO SERIA .OS DIRETORES DE ESCOLAS DE SAMBA DEVERIAM PRESTAR MAIS ATENÇÃO NISSO.MERITOS PARA QUITÉRIA CHAGAS NA IMPERIO SERRANO,JULIANA ALVES,E A MAIOR DE TODAS E A GRANDE MUSA DESSE CARNAVAL,VIVIANE ARAUJO,VIR TOCANDO TAMBORIM E MUITO BEM POR SINAL,E ~SAMBANDO,NÃO É PRA QUALQUER UMA ,NÃO…………DA-LHE VIVIANE

  12. eduardo disse:

    BEM,NA MINHA OPINIÃO A PRÓPRIA PALAVRA JÁ DIZ /;DESFILE DE ESCOLA DE SAMBA,NÃO PRECISA EXCLUSIVAMENTE SABER SAMBAR.EXISTEM NA ESCOLA OS PASSISTA PARA ESSE ESPETÁCULO QUE É SAMBAR!ALÉM DO MAIS O CARNAVAL É UMA FESTA PARA TODOS,E NÃO PARA UM GRUPO ESPECÍFICO ÉTNICO.QUE VENHAM AS LOIRAS,AS RUIVAS,MORENAS E MULARAS,O SAMBA JÁ VAI ALÉM A MUITOS ANOS DAS SENZALAS…TRISTE SEU COMENTÁRIO.

  13. ARTHUR disse:

    esse pais e esquisito Grabriel pensador pode cantar “loira burra” vc pode falar isso, mais se eu falar eu so vi um bando de preto na salgueiro e racismo .
    Vai entender

  14. Vaneza disse:

    É bem notório o amor da Grande Rio pela comunidade de Caxias…

  15. Vaneza disse:

    Em tempo, em resposta ao Sr Arthur.
    O que este Sr tentou falar?? O que significa (um bando de preto???)
    Primeiro vc precisa aprender a historia do carnaval, depois como se expressar sem ofender os leitores, seja lá qual foi a sua intenção, é melhor medir as palavras.
    Muito deselegante a sua colocaçã!!!

  16. Elaine disse:

    Gostaria que esse tal de Arthur se explicasse melhor, ou seja, soubesse redigir claramente o que ele tencionou em dizer sobre: “um bando de preto”! Mas, primeiramente ele deveria ter algumas aulas de língua portuguesa, pois sua escrita está péssima!!!!!!!!!!! Foi impossível captar o que ele tentou expressar!

  17. Beta disse:

    Nada sobre a vitória do nosso Botafogo?

    Resposta do Mauricio:
    Vamos aguardar uma conquista mais substancial.

  18. Beta disse:

    Com o Botafogo o melhor é comemorar todas as vitórias.
    Sabe como é: quando ele está chegando lá em cima, ops!

  19. Djones disse:

    caro Guru Maurício.

    Como vc sabe, assisto ao desfile do Rio desde 1989. São 20 anos olhando de perto a evolução, a criatividade, o luxo, as louras e, principalmente, as mulatas, claro (rs). Este ano, por motivos que não vêm ao caso, n estive no Sambódromo, apenas no Desfile das Campeãs. Pois na humildade e na experiência de quem já viu, avaliou e julgou muito carnaval, posso dizer que o que mais me impressionou este ano foi a pobreza das fantasias; Nitidamente – e estranho que a grande mídia não tenha destacado isso -, as escolas sofreram com a crise econômica, certamente entrando no rol dos cortes de gastos feitos por empresas no fim do ano passado. Escolas como Mangueira e Vila isabel, por exemplo, tinham alas inteiras com fantasias feitas com material de péssima qualidade, lembrando desfiles de escolas menores nos anos 90, quando o dinheiro injetado na festa ainda não era tanto. A única escola que não deixou cair o nível de qualidade de sua apresentação foi a Beija-Flor que, como sempre, passou com uma exuberância de cores, forte, coesa, transbordando em vibração e trabalho – uma performance que me fez dar mais valor ainda à vitória heróica do Salgueiro. Mas a festa, mesmo assim, ainda tem e sempre terá momentos de genialidade e criatividade, como o carro do Bota Abaixo, um típico exemplar Paulo Barros, e alas curiosas e inventivas como aquela das galinhas, que ficavam ciscando de um lado ao outro da pista. Maravilhoso… Com todo o respeito ao profissionalismo cada vez maior do Anhembi – apesar dos desmandos da associação paulistana e dos nomes pouco inspiradores de algumas de suas agremiações (X-9???!!! Mancha verde???!!Gaviões da Fiel???!!!), o Desfile do Rio está anos luz à frente de qualquer outro do Brasil. abs

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo