Publicidade

Publicidade
01/06/2009 - 09:26

“A Fazenda” começa com oração a Deus por “salto na carreira” das subcelebridades

Compartilhe: Twitter

O que de pior o espectador poderia esperar de “A Fazenda” – o reality show da Record – aconteceu na noite de estreia, neste domingo. Meio “Casa dos Artistas”, com suas “celebridades” de terceiro e quarto escalão, meio “Big Brother”, com seu líder (“o fazendeiro da semana”) e o paredão semanal (“a roça”), o programa começou lento, sem graça e, surpreendentemente, carola.

Britto Jr, coitado, amarrado a um roteiro monótono, só sabia perguntar se os participantes estavam emocionados de ouvir frases de apoio, gravadas, de parentes e amigos.  É da escola de jornalismo que provoca o entrevistado até ele chorar, enquanto a câmera aproxima-se do olho da vítima, em busca de uma lágrima, e depois dispara algum comentário do tipo: “Está emocionada, não? Dificil não se emocionar…”

Tive, neste domingo, a oportunidade de ser apresentado a algumas “celebridades” que, por ignorância, desconhecia existir: Fabio Arruda, “consultor de etiqueta”; Luciele di Camargo, namorada do jogador Denilson; Barbara Koboldt, jornalista de celebridades; Mirella Santos, “a senhora Latino”; Miro Moreira, “modelo internacional”; Carlinhos da Silva, “o Mendigo do Pânico”; e Pedro, “da dupla Pedro e Tiago”.

Já tinha ouvido falar de alguns outros, mas não conhecia a cara, ou não reconheci, depois de algumas mudanças: a apresentadora Babi “eu falo muito” Xavier;  a atriz Franciely Freduzesky (“ser rotulada como a mulher gostosa… quem não gosta?”); o ator Theo Becker (“já foi protagonista de uma novela”); Danielle Souza (“para quem não sabe, essa é a nossa Mulher Samambaia”); e a cantora e atriz Danni Carlos (“rock´n roll na fazenda”).

Conhecer mesmo, eu posso dizer que conheço dois participantes: Jonathan Haagensen, um dos melhores atores do filme “Cidade de Deus”, e Dado Dolabella, um dos melhores atores de todas as revistas e sites de celebridades do País.

Depois de duas horas e quarenta minutos apresentando essa gente toda, Britto Jr. avisou: “Este é um momento histórico para mim, para a Record e para a televisão brasileira”. Realmente, não entendi – e gostaria de saber – por que esse é um momento tão histórico. “A Fazenda” tem tudo para se tornar um clássico do “trash” televisivo brasileiro – mas daí a ser “histórico” vai uma grande diferença…

A não ser que Britto Jr. já soubesse o que iria acontecer em seguida: os 14 participantes entraram na fazenda, tomaram um gole de espumante rosé e, comandados por Babi, reuniram-se para uma oração. Sim. O reality show da Record começou com uma prece coletiva. Primeiro, Babi pediu: “Senhor, que a gente aprenda a ser um ser humano melhor”. Depois, foi mais objetiva: “Jesus, que todos nós tenhamos um salto em nossas carreiras”. Ouviram-se alguns “amém”.

Autor: - Categoria(s): televisão Tags: , , , ,

Ver todas as notas

240 comentários para ““A Fazenda” começa com oração a Deus por “salto na carreira” das subcelebridades”

  1. […] escrevi há três semanas, “A Fazenda” tem tudo para se tornar um clássico do “trash” televisivo brasileiro.  O mix de subcelebridades e gente estranha escolhida foi perfeito. O problema é como […]

  2. Wesley disse:

    Mauricio Stycer… É repórter especial do iG. Jornalista desde 1986, começou no Jornal do Brasil, passou pelo Estadão, ficou dez anos na Folha (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o Lance! e a Época, foi redator-chefe da CartaCapital e diretor editorial da Glamurama Editora. É carioca, mora há 22 anos em São Paulo e nunca deixou de sofrer pelo Botafogo…

    porra… falta-lhe apenas o crachá da Globo… puxa saco…

  3. dado disse:

    dado eu estou torsendo para você henrique do ceára.

  4. dado disse:

    dado eu sou o seu fã

  5. dado disse:

    dado eu estou

  6. disse:

    O povo que não tem nada pra fazer e fica falando mal do programa da Record que estar fazendo o maior sucesso!!! Aposto que a maioria das pessoas que estão falando mal do programa “A fazenda”, estão assistindo.

  7. dado disse:

    dado eu gosto de vo^r

  8. dado disse:

    dado eu quero ser seu fã

  9. bbebbe disse:

    danni carlos nao toma banho

  10. francyele disse:

    essa fazenda é uma merda só esse povo brasileiro pra não ver que isso é uma mentira a rederecord é uma merda

  11. any disse:

    Carlinhos torço por vc…sorte pra vc…

  12. dado disse:

    dado eu to torsendo pra você ganha eu voto pra danni henrique do ceára.

  13. carol disse:

    o dado não merece ganhar ele a espancador quem deveria ganhar era o CARLINHOS o idiota do dado deveria estar a muito tempo fora da fazenda quem torse para ele o dado ganhar tem muito mal gosto ele não merece nem aqui nem na china se duvidar ela até usa droga eu odeio ele se eu falase o que ão gosto dela nunca iria parar o dado é (idiota)etc

    O CARLINHOS JÁ GANHOU PARA MIM SÓ DELE CHEGAR ATÉ QUI JÁ E UM GANHADOR

  14. DANIELA disse:

    BOM, A FINAL DA FAZENDA FOI QUARTA DIA 19 NÉ POIS O GANHADOR É O CARLINHOS AGORA O DOMINGO É O RESTO DO CURRAL

  15. DANIELA disse:

    PO MEU SE ENXERGA POVO COMO NÃO DAR A VITORIA A CARLINHO ERA O TODO MERECEDOR O POVO BURRO MESMO É IGUAL POLITICO PASSA UNS DIAS O POVO JÁ ESQUECE O ACONTECIDO AHAHAHA

  16. Maria Kina disse:

    A fazenda foi a oportunidade que o Dado precisava para mostrar ao Brasil que o diabo não é como pintam.Ele pode mostrar seu lado bom,sensivel e humano.Melhor ainda,pode mostrar que sabe jogar com o que ele tem de bom que é sua personalidade forte e linda.

  17. […] o assunto, escrevi sobre ”A Fazenda” em três outras ocasiões: na desastrada estréia, quando Dado e Britto Jr. discutiram publicamente por causa de um remédio e no dia em que descobri […]

  18. Rebeca disse:

    Eu não sei o por quê de todo esse chororô pelo Carlinhos não ter ganho o prêmio da Fazenda. Não era um jogo? Se era um jogo, vence quem jogou melhor ora bolas! Se fosse para ganhar quem mais precisasse do prêmio, sem dúvida seria o Jonatham e não o Carlinhos. Esse teve ajuda desde cedo, tem ap., carro, é sócio de bar, não justifica o fato de ter estado na FEBEM para ganhar qualquer prêmio. Justificaria se ele tivesse vencido na vida REALMENTE sozinho, sem a ajuda de ninguém e olhe lá. Porque jogo é jogo.

  19. […] ser um ser humano melhor”, começou a moça, antes de pedir: “Jesus, que todos nós tenhamos um salto em nossas carreiras”. Desta vez, repetiu-se a oferta de bebida, mas, na hora em que os participantes começaram a […]

  20. […] ser um ser humano melhor”, começou a moça, antes de pedir: “Jesus, que todos nós tenhamos um salto em nossas carreiras”. Desta vez, repetiu-se a oferta de bebida, mas, na hora em que os participantes começaram a […]

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo