Publicidade

Publicidade

Arquivo da Categoria Mundo

10/06/2009 - 12:20

Estamos em recessão, mas em boa companhia

Compartilhe: Twitter

“Definitivamente, alguma coisa está acontecendo. Voltamos a comer comida de cachorro”.

A crise econômica, como não poderia deixar de ser, tornou-se um dos temas prediletos dos cartunistas da “New Yorker”. O cartoon acima, genial, a meu ver, está na edição de 1º de junho da revista.

Autor: - Categoria(s): Brasil, Cultura, jornalismo, Mundo Tags: , , ,
06/06/2009 - 18:29

Berlusconi e Kaká: tudo a ver

Compartilhe: Twitter

Sou do tempo em que jogador de futebol, substituído no meio do jogo, descia para o vestiário para tomar banho mais cedo. Mas alguém inventou, anos atrás, que é de bom tom o jogador, depois de ser trocado, colocar um casaco e ficar no banco de reservas até o final da partida, manifestando apoio ao time. É uma dessas besteiras de cunho moralista que pegou, virou regra. 

Enfim, lembro disso ao ouvir, quase ao final da transmissão de Brasil e Uruguai, o repórter da Rede Globo informar que Kaká foi autorizado a ir para o vestiário logo depois de ser substituído. Disse o jornalista que Kaká pediu para descer com a bola ainda rolando a fim de evitar ser entrevistado ao final do jogo e ouvir alguma pergunta sobre sua transferência do Milan para o Real Madrid.

Trata-se, informam os principais meios de comunicação, de um negócio já fechado. Mas o dono do Milan, Silvio Berlusconi, é também primeiro-ministro da Itália e enfrenta, neste final de semana, eleições para o Parlamento Europeu. Com medo de desagradar os torcedores do Milan – eleitores também – Berlusconi teria adiado o anúncio oficial do negócio com o Real para segunda-feira.

Não vou aqui falar sobre Berlusconi e como ele colabora para a decadência da Itália. O noticiário está repleto de informações – e fotos – a quem se interessar pelo assunto. O que me surpreende nesse episódio é a complacência de Kaká. A intenção, indica o noticiário da Globo, do jogador brasileiro de fazer o jogo do patrão –  seu e dos italianos. Uma pena.

Em tempo: ao deixar o estádio Centenário, cercado por jornalistas, Kaká não falou nada sobre a sua iminente saída do Milan.

Autor: - Categoria(s): Esporte, Mundo Tags: , , , ,
03/06/2009 - 08:15

Paulo Coelho cobra explicações da Air France

Compartilhe: Twitter

O escritor Paulo Coelho voltou a escrever, na noite de terça-feira, no Twitter sobre o acidente com o avião da Air France que partiu do Rio de Janeiro na noite de domingo e caiu no Atlântico. Freqüentador assíduo da rota Rio-Paris, ele está aflito com a falta de informações sobre as causas do acidente: “AF 447: quase 48 hs e tudo que leio: ‘um mistério’. ‘Mistério’ não serve. Sei q é preciso esperar, mas não há um simples indício? Insistam”, escreveu na noite de terça-feira, conclamando seus 32.545 seguidores a encontrarem informações sobre o assunto.

Há dois dias, o escritor vem batendo na mesma tecla: o vôo AF-447 entrou, ou não, em um “cumulus nimbus” (CB), nuvens com tempestades dentro, capazes de ter provocado o acidente? Numa mensagem direta à Air France, Coelho insiste: “Basta q declarem q o avião não entrou (confiante) em uma CB. O radar meteorológico avisa. Se entrou, ñ foi por falta de aviso. Isso é sério.”

Para Coelho é importante esclarecer essa questão. Como relatei segunda-feira no Último Segundo, o autor de “O Alquimista” sustenta ter ouvido de um piloto comercial que as companhias aéreas pressionam os pilotos a não desviar muito da rota quando há zona de tempestade no meio do caminho com o objetivo de “economizar combustível”. Coelho acrescentou no seu primeiro comentário sobre o assunto: “Rezo p/ que não seja o motivo”.

Algum piloto teria algo a dizer sobre essa hipótese levantada por Paulo Coelho?

Atualizado às 16h58: O blog recebeu há dez minutos um comentário do escritor Paulo Coelho, o qual agradeço, no qual ele faz observações sobre o meu texto e os comentários dos leitores. Está na área de comentários. Atualizado às 19h35: Fiz um novo post, no qual dou destaque ao texto de Coelho.

Autor: - Categoria(s): Blog, Internet, Mundo Tags: , , , ,
26/05/2009 - 11:20

“Caixas de filmes de Glauber Rocha” para Kim Jong-il

Compartilhe: Twitter

O primeiro embaixador do Brasil na Coreia do Norte, o diplomata Arnaldo Carrilho, é um  conhecido cinéfilo e defensor das causas do cinema brasileiro desde a década de 60. Amigo de toda a turma do Cinema Novo (Glauber Rocha, Nelson Pereira dos Santos, Leon Hirszman etc), Carrilho ajudou, em diversas ocasiões, a liberação junto ao regime militar de filmes brasileiros para exibição em festivais na Europa.

Carrilho foi produtor de “O Circo”, curta-metragem de Arnaldo Jabor, realizado no início da década de 70. Muito próximo de Glauber Rocha, é o “herdeiro” do diário escrito pelo cineasta em seu período de “exílio” – um material até hoje inédito, que a editora CosacNaify planeja um dia publicar.

Como o ministro da Relações Exteriores, Celso Amorim, que foi presidente da Embrafilme entre 1979 e 1982, Carrilho presidiu na década de 90 a Riofilme, distribuidora de cinema ligada à Prefeitura do Rio de Janeiro.

Aos 71 anos, já foi embaixador em Bangcoc (Tailândia), além de ter atuado nos escritórios de representação brasileira em Sydney (Austrália) e em Ramallah (Cisjordânia). No final de 2008, foi nomeado embaixador na Coreia do Norte, onde o Brasil nunca teve representação diplomática.

Aprovado pelo Senado no início de 2009, ia assumir o cargo agora, no final de maio. Estava em Pequim, em trânsito, quando a Coréia do Norte anunciou os seus novos testes nucleares – o que levou o Brasil a suspender a abertura da missão diplomática em Pyongyang.

Em 15 de março, em entrevista ao “Diário Catarinense”, Carrilho anunciou o que pretendia fazer na Coréia do Norte e como planeja estabelecer contato com o ditador Kim Jong-il:

“Tenho expectativas de trabalho na área bilateral. Já me foi anunciado que vou assinar um protocolo comercial. O ministro dos negócios estrangeiros norte-coreano propôs uma visita ao Brasil entre 12 e 14 de maio. Por aqui, já temos a Sadia interessada na venda de carne suína e de frango à Coreia do Norte. Depois estarei com o dono da Friboi, que tem dois frigoríficos na Austrália, para exportar carne bovina também. Também poderemos importar magnesita – a Coreia do Norte é a segunda maior produtora e o Brasil importa. E a cultura, né? O líder do país é um cinéfilo. Vou levar caixas de filmes de Glauber Rocha, de Nelson Pereira dos Santos, de Leon Hirszman, mostrar o nosso Cinema Novo para ele.”

Sobre a sua relação com Glauber, Carrilho já falou em diversas ocasiões. Numa entrevista à “Revista de Cinema”, não disponível na Internet, o embaixador conta que sempre teve grandes discussões intelectuais com o diretor de “Terra em Transe”. Conta Carrilho:

“Glauber se preocupava muito com o cafajestismo das elites brasileiras. Se preocupava com as safadezas dela. Tanto que uma vez disse para ele: ‘Glauber, não temos elite, temos classe dominante. Nossa origem é capitania hereditária.” Ele se interessava muito por politicagem’.”

Autor: - Categoria(s): Cultura, Mundo Tags: , , , , , ,
23/12/2008 - 12:27

Os múltiplos talentos de Carla Bruni

Compartilhe: Twitter

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Esse blog não costuma apelar para este tipo de efeito especial, mas nesta terça-feira informo que a trilha sonora do dia é o CD “Quelqu´un m´a dit”, de Carla Bruni. Como todos devem saber, a primeira-dama da França comemora 41 anos neste 23 de dezembro. Em visita ao Brasil, ao lado do marido, o presidente Nicolas Sarkozy, Carla dá mais uma vez um show de beleza e simpatia. Como cantora, devo dizer, não é isso tudo, mas não faz feio. Não bastasse os conhecidos talentos, a moça escreve as letras e compõe as próprias músicas…

Autor: - Categoria(s): Blog, Mundo Tags: ,
02/12/2008 - 10:56

Dono de conglomerado de mídia, Berlusconi prefere responder a críticas na Justiça

Compartilhe: Twitter

Silvio Berlusconi governa com uma sólida maioria parlamentar, comanda a rede de tevês estatais (RAI) e é dono do principal conglomerado de mídia da Itália. Por que, então, pergunta o “New York Times” nesta terça-feira, com todos estes meios à disposição, o primeiro-ministro prefere responder a seus críticos não na televisão ou nos jornais, mas na Justiça?

Depois de processar, a “Economist” e o jornalista britânico David Lane – casos que Berlusconi perdeu em primeira instância e não recorreu – o mais recente alvo é o jornalista Alexander Stille, radicado nos Estados Unidos, e um dos maiores especialistas em assuntos italianos.

Stille, cujo mais recente artigo para a revista “New Yorker”, sobre as mulheres que Berlusconi levou de suas empresas para o governo, foi comentado aqui no blog, está sendo processado por um assessor direto do primeiro-ministro, Fedele Confalonieri. Ele é citado num livro de Stille, de 2006, “The Sack of Rome”, por acusações que já haviam sido publicadas na imprensa italiana.

Todos esses processos são vistos como claras tentativas de intimidação da imprensa. Além dos custos com advogados e dos inconvenientes gerados, observa Stille, “para cada uma dessas ações, você pode afetar o comportamento de outros 100 jornalistas”.

O texto do “New York Times” comprova o efeito desses processos. David Lane, que trabalha na “Economist”, diz que pensa em retirar da edição italiana – mas não da inglesa – de seu próximo livro todas as referências a Berlusconi.

Autor: - Categoria(s): Mundo Tags: , , , ,
26/11/2008 - 14:48

Sexo e política: as mulheres no governo Berlusconi

Compartilhe: Twitter

Como recebo a revista sempre com atraso, só faço agora este comentário sobre o artigo “Girls! Girls! Girls!”, de Alexander Stille, publicado na “New Yorker” com data de capa de 3 de novembro. Trata-se de um texto muito bem-humorado, mas devastador, sobre o que aconteceu com a Itália desde que o primeiro-ministro Silvio Berlusconi assumiu o poder pela primeira vez, há quase 15 anos (apenas um resumo está aberto no site da revista).

Stille descreve como Berlusconi cultiva, a seu favor, a imagem de bon-vivant, conquistador e cafajeste. Com piadas, gestos ambíguos e aquele famoso sorriso de estátua, fala abertamente sobre sexo e não esconde que já fez cirurgia plástica e implante de cabelos.

No artigo, Stille mostra como Berlusconi vem se cercando, no Parlamento e no governo, de mulheres que trabalharam em suas emissoras de tevê – algumas como garotas de palco. A mais famosa é Mara Carfagna (à esquerda), candidata derrotada a Miss Itália e ex-showgirl num programa de tevê, nomeada ministra da Igualdade das Oportunidades no novo governo. A humorista Sabina Guzzanti está sendo processada pela “mais bonita ministra do mundo”, nas palavras de um correligionário de Carfagna, depois de ter dito: “Não me importa a vida sexual do Berlusconi. Mas você não pode fazer alguém ministro da Igualdade das Oportunidades só porque ela chupou o seu pau”.

Outra beldade que passou pelos programas de tevê de Berlusconi e hoje está no governo é a ruiva Michela Vittoria Brambilla (acima). Também ex-candidata a Miss Itália, Michela apresentava um programa chamado “Mistérios da Noite”, focado na vida noturna de cidades ao redor do mundo. Hoje ela é vice-ministra do Turismo. Segundo Stille, este cargo era o segundo na sua preferência. Como gosta de animais, ela sonhava ter sido nomeada ministra do Meio Ambiente.

Stille livra a cara de uma única mulher que faz parte do governo Berlusconi. Mariastella Gelmini (à esquerda) não apenas nunca trabalhou nas emissoras do primeiro-ministro, como ainda tem alguma experiência política. Ela é a atual ministra da Educação.

Diferente é a situação de Deborah Bergamini. Assistente pessoal de Berlusconi no seu conglomerado de mídia, Bergamini (abaixo) foi nomeada diretora de marketing da RAI. O conflito de interesses nesse caso é óbvio, já que as emissoras de tevê estatais também são controladas por Berlusconi, enquanto primeiro-ministro. Gravações feitas há alguns anos mostraram que Bergamini, trabalhando na RAI, defendia os interesses da Mediaset, do patrão. Afastada da RAI, com uma gorda indenização, hoje ela é deputada da coalizão governamental.
 
Por fim, Stille conta a história de Virginia Sanjust di Teulada (abaixo), jornalista do grupo de mídia de Berlusconi. Há cinco anos, depois de assistir uma reportagem da moça, o patrão, encantado, mandou um buque de flores. Agradecida, ela respondeu com um cartão, no qual registrou o número de seu telefone. Convidada a almoçar com o primeiro-ministro, foi chamada a prestar uma consultoria, regiamente paga, ao governo.

O escândalo se tornou público graças às revelações do então marido, logo ex, de Sanjust di Teulada, Federico Armati. A jovem jornalista também ganhou um programa na RAI e Armati, que trabalhava para serviços de inteligência do governo, foi transferido e, posteriormente, demitido.

Stille encerra sua crônica sexual sobre a Itália de Berlusconi lembrando que, no início dos anos 90, o PIB da Itália era 15% superior ao da Grã-Bretanha. O fato era motivo de orgulho no país. Hoje, a economia italiana é 23% menor que a britânica.

Autor: - Categoria(s): Blog, Mundo Tags: , , , , , ,
16/11/2008 - 09:53

Por que há 26 pessoas na foto oficial do G20?

Compartilhe: Twitter

 

crédito da foto: Ricardo Stuckert

Autor: - Categoria(s): Mundo Tags: ,
Voltar ao topo