Publicidade

Publicidade

05/04/2009 - 11:51

Rua Augusta: um hospício onde tudo é permitido

Compartilhe: Twitter

Já escrevi no blog sobre a curiosa preferência dos correspondentes internacionais pelo Rio de Janeiro – dos 108 sócios efetivos da Associação dos Correspondentes de Imprensa Estrangeira no Brasil (ACIE), 103 residem na cidade. O jornalista Seth Kugel é uma das exceções nesta rede. Colaborador do “New York Times”, fixou-se em São Paulo, cidade que tem procurado descobrir além da superfície.

Na edição deste domingo, no caderno “Travel” (viagem), Kugel escreve sobre a revitalização de todo a região em torno do que ele chama de “lado ruim” da Rua Augusta – o trecho da rua que desce, da Avenida Paulista, em direção ao centro da cidade. Não chega a ser um assunto original, mas o seu olhar sobre o pedaço é muito bom. 

A região, como se sabe, foi por muito tempo uma zona de prostituição, com casas noturnas voltadas ao negócio e mulheres ganhando a vida na rua. Nos últimos anos, ele escreve, também virou um bairro de casas noturnas para o público GLS, um ponto de encontros de adolescentes, e até mesmo um local onde você vê senhoras passeando com seus cachorros. “É um lugar muito interessante para passar uma noite: um hospício onde tudo é permitido”, define, com bom humor.

Autor: - Categoria(s): jornalismo, São Paulo Tags: , , , ,
Voltar ao topo