Publicidade

Publicidade

24/07/2009 - 14:33

Socorro! O BBB9 volta a assombrar

Compartilhe: Twitter

Vou fazer uma confissão pessoal: ando atormentado por um pesadelo – o de que o “BBB9” ainda não acabou. Na tarde desta última quinta-feira, vi gritar na Internet uma notícia impressionante: “Naiá negocia posar nua na Playboy”.  Algumas horas depois, no afã de acalmar os fãs mais agitados, a revista divulgou um comunicado à imprensa: “A Playboy, ao contrário do que vem sendo noticiado, não está em negociação com a BBB Naiá.”

Mas o tormento continua. Na tarde desta sexta-feira, chegou a seguinte notícia na minha caixa postal: “Josy grava no Midas Studios”.  Abro o e-mail e lá está a boa nova: a ex-BBB está gravando um disco. A “música de trabalho”, ou seja, aquela que vai encher os nossos ouvidos, tem o criativo nome de “Fall in Love Again”. E mais: informa a sua assessoria que, “apesar de muito tempo confinada na casa do programa, a cantora não pode demonstrar alguns de seus talentos, como o de tocar piano muito bem”.

A semana já havia começado com uma bomba: Francine rompeu o namoro com Max, disse que faltava “pegada” ao rapaz e chegou à conclusão que foi usada pelo colega de confinamento durante o programa. Com gravidade, Francine denunciou: “Ele é um produto. As caretas são sempre as mesmas e isso não é à toa. Enquanto o produto vender, para que mudar?”.

O campeão do BBB respondeu: “Pra quem disse que nunca me machucaria ou me denegriria, taí. Lamento tudo isso. Dizer que eu usei para me promover? Eu ganhei o BBB mais difícil de todos, com conduta, respeito e ética!”

O que Flavio anda pensando disso tudo? Ainda não comentou a separação, mas no último fim-de-semana foi fotografado junto com Max numa festa no Morro da Urca, no Rio de Janeiro. Vamos aguardar o seu pronunciamento…

E Ana Carolina? A loirinha está envolvida no lançamento de uma revista masculina, a “Vip”, que a estampa na capa, protegendo os seios com os braços, e a legenda: “A estrela que nasceu no Big Brother 9”. Convidada a comentar a separação de Max e Francine, seus rivais no programa, ela disse: “Nunca acreditei, nunca vi amor entre eles. Eu via uma amizade, sem carinho de homem e mulher”.

Descobri que Ana Carolina está tão atrapalhada com sua carreira que não tem tempo de deixar São Paulo para visitar o pai, preso em Santa Catarina, acusado de participar de uma quadrilha que explora caça-níqueis. “Ele é inocente e está com a consciência tranquila, assim como eu”, disse ela.

A partir da semana que vem, e até o início de agosto, todos esses personagens vão ceder espaço à Priscila, cuja capa na próxima edição da “Playboy” já está sendo divulgada. A grande atração, parece, é uma foto do piercing que ela conserva em local inacessível aos simples mortais. Vai bombar, como se diz.

Para o pesadelo se completar só falta Mirla e Norberto aparecerem para assombrar. Bate na madeira.

Autor: - Categoria(s): Crônica, televisão Tags: , , , , , , , , ,
08/04/2009 - 00:53

BBB9 – Afinal, quem manipulou quem?

Compartilhe: Twitter

Já está no ar, no site especial do BBB, o meu comentário sobre o último programa. É este texto aqui:

Em seu último recado, Pedro Bial evocou Baruch Spinoza (1632-1677), para quem “a liberdade consiste em conhecer os cordéis que nos manipulam”, para explicar a vitória de Max, o Alemão do BBB9, sobre Priscila. “Ainda há gente que não entendeu”, disse o apresentador, “que quem manipula o programa são vocês, com a nobre co-autoria do público”.

Recado dado, Bial comunicou que a vitória ocorreu por meros 24 décimos – cerca de 105 mil votos num universo de 44 milhões (o único número divulgado na noite). “Max, o cara do BBB9”, começou Bial, à maneira de Obama sobre Lula. “E Pri é a cara do BBB9”, completou.

A primeira cena do último programa reapresentou imagens pedidas por espectadores, num tributo ao que o formato do BBB tem de melhor: a sua capacidade de provocar interação. Mas, claramente, conhecendo o número total de votos, o espectador demonstrou menos vontade de escolher quem deveria ganhar R$ 1 milhão do que votar entre Max e Ana no último Paredão do programa (quase 59 milhões de votos). Para se pensar…
 
Antes, houve o momento de gala de Mr. Edição: a apresentação do perfil de cada um dos finalistas, exibindo o que fizeram de melhor. Se entendi direito, Mr. Edição resumiu Francine a uma menina maluca, Max a um cara cuja palavra que mais pronuncia é “eu” e Priscila a uma mulher de múltiplos talentos – “a gostosa do BBB”, mas sábia (“Amor não mata, a fraqueza mata”), capaz de se transformar no programa (“Vou sair outra pessoa daqui”) e, ainda, fazer um balanço sobre a nona edição (“Esse BBB quebrou vários tabus, eu sou a prova disso”).

A julgar por este resumo, o resultado final não foi justo. Mas foi um resumo justo?

Todo de preto, em dia da festa, Bial parecia emocionado. “Entenderam, agora?”, perguntou aos três finalistas, ao final da apresentação do perfil de cada um, sugerindo: “Viu como vocês nos emocionaram aqui fora?”

O melhor momento do último dia foi o clipe de humor, um manual de recomendações para evitar o Paredão. Foi a chance de rever o pior de cada um – Ana matando formigas com sabão em pó; Naiá fofocando; o trio “mosca morta” formado por Mirla, Alexandre e Michelle fazendo nada; Emanuel, o mala sem alça; e André, o xucro sincero.

Naiá e Ana, a vovó e a netinha, “uma relação inédita” em Big Brothers no mundo todo, segundo Bial, apareceram mais no último programa do que os próprios finalistas. Estou maluco, ou está pintando um quadro para as duas no “Fantástico”? “Que par de doidas adoráveis”, apregoou o apresentador.

Enquanto aguardava o início do programa, tive a oportunidade de ouvir Christiane Torloni cantar um mantra na penúltima cena de “Caminho das Índias”. Ao fim e ao cabo, é inevitável constatar que não posso reclamar de ter sido obrigado a acompanhar Max, Priscila, Fran & cia. por 83 dias.

Autor: - Categoria(s): televisão Tags: , , , , , , , , ,
02/04/2009 - 11:53

BBB9 – Duas dúvidas: Boninho acredita em enquetes? Por que a aula de sexo anal sumiu?

Compartilhe: Twitter

Uma dúvida sobre o BBB me ocorreu na manhã desta quinta-feira, depois de ler na “Folha” que o diretor do programa, Boninho, disse acreditar num paredão final entre as três mulheres que restam na casa. Segundo ele, caso Max não vença a prova do líder, será indicado ao paredão de domingo e, contra quem quer que dispute, deverá ser eliminado.

Minha dúvida: com base em que Boninho pode fazer essa afirmação? Depois de alguma reflexão, levantei duas hipóteses: 1. cabe a ele decidir quem vai ganhar e quem vai perder; 2. as enquetes têm mostrado a queda da popularidade de Max. Como eu tenho certeza que a primeira hipótese é falsa, só me resta a segunda. Ou seja, Boninho fez esse prognóstico com base em enquetes.

Bom, se Boninho acredita em enquetes, a ponto de prever para a “Folha” quem irá para a final do programa, só nos resta acreditar também. Isso me tranqüiliza, muito, já que escrevi aqui sobre a dúvida que causou, em duas ocasiões, o resultado final de um paredão (Ana x Ralf e Ana x Josi) ser tão diferente do prognóstico das enquetes.

A Globo respondeu que o voto na internet (o mesmo voto das enquetes) não é o único que decide quem fica e quem sai do BBB. É preciso também levar em consideração os votos dados por telefone e por SMS (torpedo) – e  cada voto tem um peso diferente, explicou a emissora.

Retomo, então, à minha dúvida: como Boninho pode afirmar que Max deve ser eliminado, caso não seja o líder, apenas com base no que dizem as enquetes? E os votos por telefone e SMS?

O que aconteceu com a aula de sexo anal?

Como já escrevi antes, esta é a primeira vez que assisto o BBB regularmente. Devo também confessar que não sou um viciado em televisão – assisto alguns programas e às vezes, para me distrair, como todo mundo, fico zapeando de um canal para o outro, até cansar.

Faço essa introdução para repartir com os leitores uma dúvida: é comum aula de sexo anal na televisão? Eu nunca assisti, mas pode ser que seja algo muito corriqueiro na tevê brasileira, e eu esteja totalmente por fora. Só isso – o fato de ser muito batido – pode explicar a decisão de não mostrar, na edição de quarta-feira do BBB9, a aula de sexo anal que Francine deu para Ana, Priscila e Max na madrugada do mesmo dia.

Alertado por diversos leitores, assisti no You Tube a cena, de 10 minutos, em que uma debochada Francine explica, para diversão e constrangimento dos outros três, como praticar sexo anal. Jornalistas gostam de dizer, brincando, que se um cachorro morde o homem não é notícia, mas se um homem morde o cachorro, aí sim, temos uma novidade. A aula de Francine no BBB não foi uma novidade? Não mostrou algo diferente sobre a personagem e sobre os demais candidatos? 

Observação: Desnecessário dizer que não serão publicados comentários com ofensas, palavrões, grosserias etc. Quem quiser discutir os assuntos propostos aqui, seja muito bem-vindo.

Autor: - Categoria(s): televisão Tags: , , , , , , , , ,
Voltar ao topo