Publicidade

Publicidade

13/05/2009 - 10:52

Quem terá coragem de repetir o gesto de Belluzzo?

Compartilhe: Twitter

Luiz Gonzaga Belluzzo assistiu a disputa de pênaltis que levou o Palmeiras às quartas de final da Libertadores na arquibancada, no meio dos torcedores, na Ilha do Retiro. Como tantos outros dirigentes esportivos, Belluzzo é antes de tudo um torcedor. Não é um profissional do esporte. Como ele mesmo já disse, não é presidente, está presidente do Palmeiras.

Belluzzo é uma figura rara, encantadora, educadíssima. Amigo de todos, do presidente Lula ao porteiro do seu prédio, passando pelo governador Serra, empresários, jornalistas e, descobrimos agora, os mais fanáticos torcedores da arquibancada.
 
O presidente do Palmeiras não está sozinho nesta sua demonstração de paixão pelo clube que preside. Os presidentes são todos, sem exceção, tão torcedores quanto Belluzzo. Alguns, com discurso empolado e palavras como “profissionalização”, “gerenciamento” e “marketing”, tentam demonstrar um profissionalismo que não resiste a um lance duvidoso ou de perigo do seu time no campo.

O gesto de Belluzzo, porém, cria uma situação embaraçosa para seus colegas, presidentes de clube. Ficam todos, depois dessa, obrigados a repetir a iniciativa do presidente do Palmeiras. Mas que cartola terá peito de ir à arquibancada num momento decisivo da partida sem correr o risco de ser vaiado ou, no limite, agredido pelo torcedores do seu time?

PS: Convido os leitores que estão no Rio de Janeiro para o lançamento do meu livro, “História do Lance!”, nesta quarta-feira, dia 13, a partir das 19hs, na Livraria da Travessa, Ipanema.  

Autor: - Categoria(s): Esporte Tags: , , ,
Voltar ao topo